27 julho 2014

Bambu e seu poder sustentável


Um dos mais sustentáveis materiais de construção, com uma das maiores capacidades de renovação na natureza, e sem a necessidade do replantio. É também o recurso natural que se renova em menor tempo, não havendo nenhuma outra espécie que possa competir com o rápido crescimento dessa gramínea. Estamos falando do Bambu: a madeira do futuro.
O Bambu é usado há milênios no Oriente, mas só na década de 80 ganhou destaque no ocidente. Simon Vélez, um arquiteto colombiano foi quem descobriu o poder do Bambu em estruturas de construção. Adicionando cimento ao entrenó do caule (juntas horizontais das hastes ocas), ele alcançou uma relação peso/resistência muito maior que a do aço. A vantagem da utilização do Bambu sobre outros tipos de madeira é que, para se construir uma casa grande, seria necessário derrubar uma pequena floresta composta de 130 árvores que demorariam mais de 30 anos para se desenvolver. Já com o Bambu, a história é diferente: como a planta brota novamente após o seu corte, à medida que a casa está sendo construída, uma nova planta está se desenvolvendo. O Bambu cresce em média 23 cm por dia.
Figura 1: Casa feita pelo arquiteto Simon Velez no sul da Bahia.
Casa feita pelo arquiteto Simon Velez no sul da Bahia
Em Bangladesh, um dos países mais pobres do mundo onde esta planta é extremamente abundante, cerca de 90% das casas são construídas com este material. A utilização do Bambu faz parte da estratégia de sobrevivência da nação Bengali.
No Brasil, desde 2011, existe a Lei de incentivo ao plantio de Bambu (Lei Federal nº12.484) e, juntamente com pesquisas e investimentos no desenvolvimento de tecnologias apropriadas para sua utilização, a gramínea vem ganhando espaço no mercado. O site http://www.bambubrasileiro.com traz uma série de reportagens falando sobre seu uso em construções pelo mundo e pelo Brasil.
O Bambu pode ser usado tanto na forma simples, ou seja, como material único na construção, quanto na forma composta, sendo alinhado com outro tipo de material de construção tradicional, como o cimento. No Brasil, é principalmente utilizado como coluna e teto para construções em fazendas.
Além da sustentabilidade em construções, o Bambu proporciona ainda serviços ambientais, como:
  • Fixação de encostas;
  • Controle de erosão e assoreamento;
  • Recuperação de áreas degradadas;
  • Tratamento de esgoto (fitorremediação);
  • Biomassa energética;
  • Sequestro de carbono: cada moita de Bambu sequestra no mínimo 624 kg de carbono; uma floresta dessa gramínea sequestra cerca de 100 toneladas de carbono por hectare.
Figura 2: Ponte feita com Bambu na Colômbia.
Ponte feita com Bambu na Colômbia
Não é só em construções que o Bambu mostra seu potencial. Em março deste ano, a Motorola anunciou o Moto X Bambu, um celular que apresenta partes feitas com a madeira dessa planta. O celular faz parte de um projeto da empresa que visa experimentar novas matérias-primas para seus aparelhos. Confira em:Motorola lança celular com partes em Bambu.
Abaixo apresentamos algumas curiosidades sobre o Bambu:
- É utilizado como pilar, viga, caibro, ripa, telha, dreno, piso, revestimentos: se tratado adequadamente, pode durar como madeira de lei;
- O plantio do Bambu gera empregos qualificados no campo, com manejo e colheita mais técnicos que o corte da cana, pois cada trabalhador acompanha a evolução do seu pedaço de bambuzal, do broto à colheita de cada vara;
- O cultivo do Bambu fomenta projetos sociais através de subprodutos (bioconstrução, carvão ecológico e artesanato);
- Evita o desmatamento de florestas nativas, aliviando a pressão sobre os ecossistemas ameaçados no Brasil;
- Permite construções anti-sísmicas.
Não há duvidas de todo o potencial sustentável dessa, que é considerada por muitos, a madeira do século 21 e, com certeza, uma forte aliada contra o desmatamento. No entanto, existe ainda muito preconceito contra artefatos e construções que utilizam este material, já que normalmente o Bambu é relacionado à pobreza. À medida que a conscientização ecológica da população em geral for aumentando, através de projetos de educação ambiental e até mesmo através de sofrimentos causados pelas mudanças climáticas e escassez de matérias primas necessárias para suprir a demanda da sociedade atual, este preconceito certamente diminuirá e o Bambu será reconhecido pelo seu valor.
-------------------------------------------------------------------------
Artigo escrito por mim e publicado originalmente no portal Eu Gestor - Gestão Ambiental e Meio Ambiente
http://eugestor.com/editoriais/2014/05/o-poder-do-bambu/

Nenhum comentário: