29 abril 2009

Obesidade pode contribuir para o Aquecimento Global

A obesidade contribui para o aquecimento global, dizem cientistas.

Ter excesso de peso é prejudical ao meio ambiente, assim como à saúde. Pelo menos, é isso que diz um estudo publicado esta semana pelos investigadores da escola de Londres no Jornal Internacional da Epidemiologia.
A pesquisa afirma que pessoas com excesso de peso são propensas a emitir mais gás carbônico do que pessoas magras, que consomem mais alimentos saudáveis e produzem menos combustível.
O estudo responsabilizou ainda uma demanda de consumidores de carne, cotada como responsável por 20% de todos os gases do efeito estufa devido ao metano tóxico emitido pelas vacas.

O estudo descobriu que as nações "magras", como o Vietnã, consomem quase 20% menos alimentos industrializados e assim, produzem menos carbono que a população "gorda" dos Estados Unidos, por exemplo, onde 40% do povo sofre com a obesidade.
Os pesquisadores estimam que uma população de um bilhão de magros emitiria 1 milhão de toneladas a menos de dióxido de carbono por ano do que uma nação de gordos do mesmo tamanho.

 

sem título

(fonte: IG ciência e saúde)

28 abril 2009

Seca muda o visual das Cataratas do Iguaçu

A estiagem prolongada no interior do Paraná já afetou um dos mais conhecidos cartões-postais do estado. Nesta terça-feira (28), o volume de água nas Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu (PR), era cinco vezes menor que o habitual, segundo informações do jornal "Gazeta do Povo".


Em dias normais, o volume de água registrado é de 1,5 mil m³ por segundo. Vazão bem maior que a registrada nesta terça-feira, quando os técnicos registraram 310 m³ de água por segundo.

Segundo a administração do Parque Nacional do Iguaçu, as Cataratas também ficaram com pouca vazão de água em 2007, quando índice de chuva foi abaixo do normal.

BXK5316_cataratas-do-iguacu-montagem800

0,,20581100-EX,00

(Fonte: G1.globo.com)

IPCC x CÉTICOS

Bem, postei recentemente sobre o IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climática) que seria o órgão de controle de mudanças climáticas, que disse que as mudanças estão sendo causadas pela ação do homem.

Brasil76

Pois bem, agora vem o outro lado da moeda, existe um grupo de ambientalistas que se define como Céticos, que contrariam as definições das mudanças climáticas ditas pelo IPCC.

Os Céticos definiram que as mudanças climáticas estão sendo causadas por um ciclo natural de Aquecimento e Resfriamento do globo. Esse ciclo obedeceria a forças mais poderosas do que a presença de CO2 na atmosfera, como a influência do Sol na Terra. mais poderosas do que a presença de mais CO2 na atmosfera, como a influência do Sol na Terra. Em um estudo recente, o geólogo Don Easterbrook, da Universidade de Western Washington, mostrou que nos últimos 15 mil anos houve dez períodos de aquecimento mais intensos do que o atual - e esses períodos se alinham com o aumento da intensidade da radiação solar.

A radiação solar, o magnetismo do núcleo da Terra e a órbita do planeta, argumentam os céticos, determinaram o clima por milhões de anos. “O aquecimento é resultado de muitos fatores. A emissão de gases é um deles, mas está longe de ser o mais relevante”, diz Richard Lindzen, do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT). “O homem pode alterar o clima, mas é muita ignorância e presunção supor que sua ação tem mais impacto do que as atividades no núcleo terrestre, por exemplo. Isso moveu placas tectônicas, empurrou os Andes e o Tibete.”

Para os Céticos as catástrofes anunciadas pelo IPCC não passam de alarmismo. “Caminhamos para uma era glacial, mas, pelo amor de Deus, não precisamos prender a respiração por isso”, diz Michaels, da Virgínia. Para os céticos, as medições de computador que projetam tais hecatombes são falhas e excluem muitas variáveis climáticas. O filme de Al Gore, alardeiam os céticos, estimou o aumento dos mares em 2.000%.

O que %C3%A9 ceticismoMas, afinal, em quem acreditar? O mundo vai acabar em dez anos se não evitarmos as emissões de CO2, como diz Al Gore? Ou é tudo uma jogada de marketing, como dizem os céticos? “O que propicia essa discussão sem fim sobre o aquecimento global e suas conseqüências é a própria natureza do clima”, diz Lindzen, do MIT. “O sistema climático é complicadíssimo - e mecanismos fundamentais ainda são desconhecidos”, escreveu o dinamarquês Lomborg.
(Fonte: Gabriela Carelli / O Estado de S. Paulo)

É….devemos acreditar em nós mesmos e mudar isso tudo, porque as consequências de tudo isso já estão visíveis…

27 abril 2009

Vídeo do Teatro "A Mata Atlântica" Parte 1 e fotos...

Bem essa é a primeira parte do video com o teatro "A Mata Atlântica", começa com a intrudução com o Dr Ehco...bel legal..vale a pena conferir....



video


Aqui vai algumas fotos do evento...



Para ver + fotos. Clique Aqui e veja todas as fotos do evento.

25 abril 2009

Entenda IPCC



Ao longo de 2007, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) se tornou uma das referências mais citadas nas discussões sobre mudança climática. O órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou quatro capítulos que, juntos, formam um relatório completo sobre o aquecimento global hoje.
O documento gerou tanta repercussão que, no fim do ano, o comitê de premiação do Nobel decidiu dedicar o honroso Prêmio Nobel da Paz ao IPCC - junto com o ex-vice-presidente americano Al Gore -, por seu trabalho de conscientização da comunidade e dos líderes internacionais para o problema e as conseqüências da mudança climática.

O que é IPCC?

O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) é um órgão composto por delegações de 130 governos para prover avaliações regulares sobre a mudança climática. Nasceu em 1988, da percepção de que a ação humana poderia estar exercendo uma forte influência sobre o clima do planeta e que é necessário acompanhar esse processo.
Desde então, o IPCC tem publicado diversos documentos e pareceres técnicos. O primeiro Relatório de Avaliação sobre o Meio Ambiente (Assessment Report, ou simplesmente AR) foi publicado em 1990 e reuniu argumentos em favor da criação da Convenção do Quadro das Nações Unidas para Mudanças do Clima (em inglês, UNFCC), a instância em que os governo negociam políticas referentes à mudança climática.
O segundo relatório do IPCC foi publicado em 1995 e acrescentou ainda mais elementos às discussões que resultaram na adoção do Protocolo de Kyoto dois anos depois, graças ao trabalho da UNFCC. O terceiro relatório do IPCC foi publicado em 2001. Em 2007, o grupo está publicando seu quarto grande relatório.
Desde o primeiro relatório, e isso foi válido também para 2007, o trabalho do IPCC é publicado em quatro etapas e é produzido por três grupos de trabalho.
O primeiro grupo é responsável pelo primeiro capítulo, que reúne evidências científicas de que a mudança climática se deve à ação do homem (neste ano, foi publicado em fevereiro); o segundo trata das conseqüências da mudança climática para o meio ambiente e para a saúde humana (o deste ano, foi publicado em abril); e o terceiro estuda maneiras de combater a mudança climática e prover alternativas de adaptação das populações (publicado em maio). Um quarto capítulo sintetiza as conclusões dos anteriores (publicado em novembro).

Porque só agora a repercusão?

Desde a criação do grupo, neste ano, pela primeira vez, os cientistas reunidos no IPCC demonstraram tanta confiança em que a mudança climática se deve à ação humana, sobretudo através da emissão de gases como o dióxido de carbono (CO2), óxido nitroso (N2O) e metano (CH4), que causam o efeito estufa.
Por falta de dados, o IPCC ainda não pode dar esta suposição como certa. Mas os estudos publicados e analisados permitiram ao órgão qualificá-la como "muito provável" (ou seja, com mais de 90% de certeza). No relatório de 2001, o IPCC considerou essa hipótese apenas como "provável" (com mais de 66% de certeza).
O IPCC concluiu ainda que a ação humana é provavelmente a maior responsável pelo aquecimento global nos últimos 50 anos, e que os efeitos desta influência se estendem a outros aspectos do clima, como elevação da temperatura dos oceanos, variações extremas de temperatura e até padrões dos ventos.

Conclusões

O IPCC estima que até o fim deste século a temperatura da Terra deve subir entre 1,8ºC e 4ºC, o que aumentaria a intensidade de tufões e secas. Nesse cenário, um terço das espécies do planeta estaria ameaçada. Populações estariam mais vulneráveis a doenças e desnutrição.
O grupo também calcula que o derretimento das camadas polares pode fazer com que os oceanos se elevem entre 18 cm e 58 cm até 2100, fazendo desaparecer pequenas ilhas e obrigando centenas de milhares de pessoas a engrossar o fluxo dos chamados "refugiados ambientais" - pessoas que são obrigadas a deixar o local onde vivem em conseqüência da piora do meio ambiente.
A estimativa do IPCC é de que mais de 1 bilhão de pessoas poderia ficar sem água potável por conta do derretimento do gelo no topo de cordilheiras importantes, como o Himalaia e os Andes.
Essas cordilheiras geladas servem como 'depósitos naturais' que armazenam a água da chuva e a liberam gradualmente, garantindo um abastecimento constante dos rios que sustentam populações ribeirinhas.
Para o IPCC, os países poderiam diminuir os efeitos maléficos do aquecimento global estabilizando em um patamar razoável as emissões de carbono até 2030 - e isto custaria 3% do PIB mundial.Há partes sobre o Brasil nos relatórios do IPCC?
Em seu segundo relatório, o IPCC alerta que partes da Amazônia podem virar savana. Em entrevistas com jornalistas, cientistas disseram que entre 10% e 25% da floresta poderia desaparecer até 2080. O órgão concluiu que existe uma possibilidade de 50% de que a maior floresta tropical do mundo se transforme parcialmente em cerrado.
Há riscos também para o Nordeste brasileiro, que poderia ver, no pior cenário, até 75% de suas fontes de água desaparecerem até 2050. Os manguezais também seriam afetados pela elevação do nível da água.
Entretanto, o IPCC tem sublinhado a falta de dados patente em países emergentes e menos desenvolvidos. Como resultado, as conclusões do grupo são menos incisivas nas chamadas "questões regionais".
IPCC e o Brasil:
O IPCC alerta que partes da Amazônia podem virar savana. Em entrevistas com jornalistas, cientistas disseram que entre 10% e 25% da floresta poderia desaparecer até 2080. O órgão concluiu que existe uma possibilidade de 50% de que a maior floresta tropical do mundo se transforme parcialmente em cerrado. Há riscos também para o Nordeste brasileiro, que poderia ver, no pior cenário, até 75% de suas fontes de água desaparecerem até 2050. Os manguezais também seriam afetados pela elevação do nível da água. Entretanto, o IPCC tem sublinhado a falta de dados patente em países emergentes e menos desenvolvidos. Como resultado, as conclusões do grupo são menos incisivas nas chamadas "questões regionais".As conclusões do IPCC sofrem influência política? O IPCC procura manter seu perfil cientifico, mas sofre pressões políticas. Não tanto nos capítulos científicos, mas principalmente em resumos destinados aos formuladores de políticas públicas, divulgados junto com os pareceres.

Relatórios

Clique aqui e confira os relatórios do IPCC.
No próximo post sobre IPCC, falarei sobre a rivalidade entre IPCC x Céticos.

(fontes: Noticias Terra)

24 abril 2009

Lançamento do Projeto EHCO..um Sucesso!




Bem poderia resumir o lançamento nessa frase..Mas vou explicar à vocês como foi.






O PROGRAMA


No shopping havia uma tenda que explicava todos os processos do Programa EHCO Lixo Zero, Shopping Palladium é o único shopping do Brasil a adotar o programa EHCO Lixo Zero, ou seja, todo o lixo do shopping é Reciclado, isso mesmo, até o orgânico (gera ração e adubo) eles reciclam. O processo começa logo mesmo depois de ser dispensado nas lixeiras pelos consumidores, os resíduos são separados em orgânicos e reciclados;

Os orgânicos são jogados num tanque com água, onde são misturados e triturados;

Os resíduos orgânicos são encaminhados a uma granja de suínos, onde geram ração e adubo;

Os recicláveis vão para galpões de Reciclagem.

A tenda com murais que explicavam todo o processo de reciclagem do lixo do shopping.


EHCO ARTE

Arte e Ecologia juntas com música, teatros, performances muito mais....para conscientizar os jovens sobre o Meio Ambiente.

O papel do Ehco Arte foi muito importante para a conscientização dos presentes,com distribuição de brindes, um teatro chamado "O Jogo" - 4 jovens se encontram por acaso num parque da cidade no mesmo horário, eles não se conheciam, com várias charadas os 4 jovens tinham que se ajudar e ajudar a conscientizar sobre todos os problemas que o Meio Ambiente vem sofrendo.





Outra atração foi uma performance chamada "Mata Atlântica", onde alguns personagens de passáros e uma cantora, faziam um show com uma canção da mata Atlântica .







Concerteza a mensagem do projeto foi captada pelas pessoas e a conscientização irá aumentar.

Tirei várias fotos e fiz alguns vídeos que postarei adiante...

Links do projeto:

*Site Projeto EHCO

*Site EHCO Lixo Zero

*EHCO Blog

Entrem e confiram! Vale a pena.

23 abril 2009

O Dia em que a Terra Parou - Um filme ecologicamente correto.





Assisti ao filme "O dia em que a Terra parou" com o Keanu Reves, achei muito bom esse filme. Começa com uma esfera descendo na Terra, de dentro dessa esfera sai um E.T. (Keanu Reves)quem vem a Terra com a missão de salvar ela de nós..






Ele vem pra livrar a Terra da raça destrutiva, que somo nós, em cada parte da Terra há um esfera, essas esferas, são com uma "arca de Noé" para salvar as espécies de animais, antes do fim...






Junto com o primeiro 'E.T." também sai um robô enorme, o exercito dos EUA captura esse robô, mas ele começa a se desintregar e começa a virar num bola gigante de "mosquitos" , ai esse "mosquitos" começam a comer tudo, ferro, plástico, aluminio tudo em que vêem pela frente assim seria ao fim da vida na Terra..O Keanu Reves que seria o mentor do fim, no final ele resolve dar uma segunda chance a nós.

Bem , apenas resumi, vale a pena você conferir o filme..
O legal do filme fico por conta de que ele foi feito ecologicamente correto...
Tudo nele foi pensando no planeta e nas consequências.
A FOX fez questão de não ligar se seria caro fazer um filme ecológico..


Foram contratados 2 ecologistas para a equipe de produção, eles conversaram com todos os departamentos, pra que todos fizessem seu trabalhos ecologicamente correto e usassem produtos que não afetassem o meio ambiente..
  • Foram usados carros híbridos;
  • Os geradores contam com 40% de biodisel;
  • Ele se certificavam em toda explosão que o diesel era todo queimado e não iria chegar as lençóis de água;
  • As madeiras eram compradas de árvores que foram derrubadas com a ação da natureza;
  • Foram utilizados alumínio que é mais barato e reciclável;
  • Produtos químicos menos poluentes;
  • No refeitório tudo era ecológico, pratos de cerâmica, talheres oxibiodegradáveis feitos a maioria com milho;
  • As roupas usadas no figurino forma doadas à instituições;
  • Foi economizada 100% de papel, porque tudo que els precisavam ver e mostrar aos produtores, era tudo digital, havia vários computadores e pendrives nos locais de garvação.

Em fim, eles tiveram o maior cuidado, com tudo, para que tudo tivesse um fim ecologicamente correto...quem quiser conferir isso que falei, fica nos bônus "O Dia em que a Terra era verde".

Bem aqui vai algumas imagens do filme.Não deixem de assistir vale a pena.






A Economia Verde


Atualmente, um movimento em favor da economia sustentável vem se desenvolvendo e apresentando propostas alternativas ao atual modelo corporativo que guia a economia.

A "Economia Verde" tem seu espaço e grandes distribuidoras começam a embarcar na tendência.

A autor Brian Milani, do programa de Negócios e Ambiente, da faculdade de Estudos Ambientais da YORK e, Toronto, Canadá, define economia verde, como "a economia do mundo real - o mundo do trabalho, das necessidades humanas, dos materiais disponíveis na Terra e como todos esses mundo devem se combinar.

A Economia Verde, enfatiza a qualidade e não a quantidade.Em seu livro Designing the Green Economy the Postindustrial Alternative to Corporate Globalization (Planejando a Economia Verde, a alternativa para a globalização corporativa) Brian Milani, propõe Dez princípios da economia verde:



  1. Primazia do valor de uso, valor intrínseco e quantidade: Princípio fundamental da economia verde, cujo enfoque é dado as necessidades humanas e ambientais. O recurso é visto como um meio para satisfazer uma necessidade real. O dinheiro não é mais um fim em si, mas um facilitador de trocas.

  2. Fluxo natural: A economia verde deve ser movimentada por meio da energia renovável. Nesse contexto não se deve afetar os ciclos e recursos híbricos, nem desmatar ou promover atitudes que interfiram no meio ambiente.

  3. Lixo é igual a recurso: Na natureza não há lixo, pois a sobra de todos os processos dá origem a outros. De acordo com este principio, os resíduos dos processos produtivos não tóxicos poderão ser usados com insumo.

  4. Multifuncionalidade: Relacionamentos integrados e estratégias de soluções que desenvolvem ganhos múltiplos e efeitos positivos em qualquer ação.

  5. Escala apropriada: As pequenas atividades podem ter grandes impactos. A atividade verdadeiramente ecológica integra o planejamento por meio de escalas múltiplas, refletindo a influência do maior no menor e o menor no maior.

  6. Diversidade: Em um mundo de fluxo constante, a saúde e a estabilidade dependem da diversidade. Isso se aplica em todos os níveis - diversidade de espécies, de ecossistemas, de regiões - também á organização social e ecológica.

  7. Autoconfiança, auto-organização, autoplanejamento: Hierarquias construídas de baixo para cima, onde os níveis da base ou mais próximos a esta são os mais importantes. A auto confiança facilita a interdependência e garante a flexibilidade.

  8. Participação democrática e direta: As organizações ecológicas e as novas tecnologias de comunicação podem fornecer meios para promover a participação nas decisões que pesam na sociedade.

  9. Criatividade e desenvolvimento humano: Para retirar certos recursos da produção que geram prejuízos à natureza, faz-se necessária uma criatividade incrível. Isso requer, por sua vez, grande desenvolvimento humano em todos os níveis. Em uma sociedade, o pessoal e o politico, o social e pessoal, o social e o ecológico caminham lado a lado.

  10. O papel estratégico do ambiente natural, da paisagem e do planejamento do espaço: Grandes ganhos de eficiência podem ser conseguidos com um rearranjo simples. Melhorias de conservação e de eficiência em setores como,o de construção, o qual só na América do Norte absorve cerca de 40% de materiais e energia, teriam um impacto enorme na economia.

Bem, será que a Economia verde será a salvação para uma melhoria na qualidade de vida e uma "salvação" para o planeta? Cabe ao tempo responder.


E você o que acha?Responda nos comentários.

22 abril 2009

22 de Abril - Dia Mundial da Terra.

Hoje é o DIa da Terra, e o que estamos dando de presente para Ela?
-Destrição, queimadas, CO² aos montes, poluiçao e ....

Ela merece o nosso respeito e cuidado.
Vamos mudar esse quadro..vams ajudar a Terra.

Quem sofrerá depois?! Somos nós.



Neste dia 22 a BBC junto com a Disney lançaram um filme chamdo Terra, clique aqui e confira o trailer.

20 abril 2009

Altamira, mais uma cidade sob o efeito do Aquecimento Global

Nos últimos 12 dias, choveu em Altamira- PA , 346,6 milímetros, a média nos últimos 30 anos.


A Cidade.




Altamira é o maior município do Brasil, com mias de 159mil KM², é maior que alguns paieses, como a Grécia e ainda Portugal.



A Causa.

Segundo ambientalistas e a população, a causa dessa enchente, foi o apenas a ação do homem, cerca de 8 barragens existentes na região, sendo que 3 dessas, não aguentarame se romperam, causando a enchente. A Defesa civil, levará a investigação essas barragens, que estão em propriedades particulares, e até irregulares segunda a Defesa civil.



As consequências.


O nivél do rio Xingu, subiu 7 metros, atingiu também, igarapés Ambé, Altamira e das Panelas e mais 14 bairros ficaram debaixo d'água.


O número de desabrigados chega a 20 mil pessoas, com uma morte e quatro pessoas desaparecidas.


Pontes destruídas, falta água potável e comida...


Uma força tarefa foi desiguinada a ajudar os desabrigados.








Veja mais fotos,
Clique aqui.

19 abril 2009

Projeto EHCO será lançado em Curitiba.

Um projeto feito com o IAP (Instituto Ambiental do Paraná) e o SEMA (Secretária de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), chamado EHCO, será lançado no dia 24/04 (Sexta-feira) ás 18h no Piso L1 do Shopping Palladium.

Terá várias atrações, apresentações, músicas....


Junto com esse projeto foi lançada também uma revista em quadrinhos, bem jovem e atual para chamar a atenção para o problema, a revista chama-se ehco HQ.






O projeto.


Uma ideia do presidente do IAP Vitor Hugo Burko e Raska Rodrigues secretário do Meio Ambiente.

è um projeto para que a galera jovem assuma a frente da batalha contra o Aquecimento Global.


Neste site, você fica sabendo sobre tudo do projeto ainda você pode ser tornar um defensor da natureza, fazendo sua carterinha oficial de Defensor da natureza.
Vale apena conferir e participar.EU vou E você?

18 abril 2009

Lista vermelha da Extinção

Todos os anos, a União Mundial de Conservação (IUCN) divulga uma relação com as espécies ameaçadas de extinção.





Em um dos seus relatório, em 2008, a IUCN apresentou os resultados do primeiro estudo que traça a situação global de 21 espécies de tubarões e raias pelágicas (que vivem no mar alto). Mas os 15 cientistas que o realizaram, coordenados pelo Grupo de Especialistas da UICN em Tubarões, não tinham boas notícias para dar. Pelo menos para onze espécies, entre elas o Tubarão-raposo (Alopias vulpinus), o Tubarão luzidio (Carcharhinus falciformis) e o Rinquim (Isurus oxyrinchus).

A culpa, dizem, é das capturas acidentais mas sobretudo do excesso de pesca para a comercialização das barbatanas e de carne. No ano passado, só em Singapura foram consumidas mais de 470 toneladas de barbatanas de tubarão, segundo o “China Post”.“A visão tradicional dos tubarões e raias oceânicos como rápidos e poderosos muitas vezes leva ao erro de pensar que eles são resilientes à sobre-exploração pesqueira”, diz Sonja Fordham, da UICN.

Mas apesar “das provas do declínio e das crescentes ameaças a estas espécies, não existem limites internacionais para as capturas dos tubarões oceânicos”, salienta. “É urgente tomar medidas globais para que estas pescas sejam sustentáveis”.Além da definição de limites para as capturas, o estudo da UICN – publicado na revista “Aquatic Conservation: Marine and Freshwater Ecosystems” - sugere a melhoria da monitorização das pescas, o investimento em investigação e a minimização das capturas acidentais.

Confira neste site, tudo sobre a lista vermelha

17 abril 2009

Amazônia pode virar deserto.

Olá.


Lembram que postei uma matéria que falava que amazônia poderia virar Savana (clique aqui para ver a matéria), pois é, além de ela virar savana, ela poderá virar Deserto.


É o que vi na revista Mundo Estranho, a possibilidade é remota, mas especialistas não descartam essa hípotese.





Clique aqui para ver a matéria completa.


Nome do autor: Revista Mundo Estranho/Editora Abril.

16 abril 2009

6 Pragas do Aquecimento Global

O verão tem sido mais quente em todo o planeta.


1 . O Ártico e a Groenlândia estão derretendo


A cobertura de gelo da região no verão diminuiu ao ritmo constante de 8% ao ano há três décadas. No entanto, a temperatura na região era superior à atual nas décadas de 1930 e 1940, sendo os glaciares menores do que hoje. Em 2005, a camada de gelo foi 20% menor em relação à de 1979, uma redução de 1,3 milhão de quilômetros quadrados, o equivalente à soma dos territórios da França, da Alemanha e do Reino Unido. No entanto, no Hemisfério Sul, durante os últimos 35 anos, o derretimento apenas aconteceu em cerca de 2% da Antártida, onde 90% do gelo do planeta está acumulado; nos restantes 98%, houve um esfriamento e a Intergovernmental Panelxon Climate Change (IPPC) estima que a massa da neve deverá aumentar durante este século. Mesmo um aquecimento de 3 a 6 graus tem um efeito relativamente insignificante, já que a temperatura média da Antártida é de 40 graus negativos. Igualmente, o derretimento de todo o gelo do Ártico não afetaria o nível da água nos oceanos porque se trata de gelo flutuante; o volume de água criado seria igual ao volume de água deslocado pelo gelo quando flutua.


2 . Os furacões estão cada vez mais fortes

Com o aquecimento das águas, a incidência de furacões mais intensos – de níveis 4 e 5 da escala -, dobrou nos últimos 35 anos.




3 . O Brasil na rota dos ciclones


Nem mesmo o Brasil escapa. Em 2004, o litoral sul do país foi vítima de um forte ciclone.
4 . O nível do mar subiu Desde o início do século XX, a elevação do nível do mar tem variado entre 10 e 25 centímetros. Em locais como as ilhas do Pacífico, isso significa um avanço de 100 metros na maré alta. Atualmente a ciência estima que o nível das águas suba entre 14 e 43 cm até o fim deste século.


5 . Aumento da desertificação


O quadro é alarmante: um quarto da superfície do planeta é agora de deserto. O total de áreas atingidas por secas dobrou em trinta anos. Na China, os desertos avançam 10 mil quilômetros quadrados por ano, o equivalente ao território do Líbano.

6 . Já se contam os mortos
Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 150 mil pessoas morrem todo o ano vítimas de transtornos gerados pelo aquecimento global, como inundações e secas. E a previsão também não é das melhores. A expectativa é de que este número dobre até 2030.

(fonte: Mundo quente)
Fatos e números tristes porém Verdadeiros e cada vez mais perto de acontecer.

15 abril 2009

Efeito Estufa x Atividade Solar

"Recente pesquisa, cientistas britânicos apresentaram novas provas de que o aquecimento global não é causado por mudanças na atividade solar."

O contéudo da pesquisa é contrário a tese de que o calor adicional está sendo provocado pelas mudanças nas atividades solares, tese que é preferida dos dos grupos céticos em relação ao impacto da ação humana no clima.
Na teoria das atividades solares ou de Raios Cósmicos, desenvolvida pelo dinamarquês Henrik Svensmark. Henrik afirma que, variações na atividade solar afetam a intensidade dos raios cósmicos.Estes raios são refletidos na superfície da terra pelo campo magnético do planeta e pelo vento solar. Segundo Henrik, quando o vento solar está fraco, mais raios cósmicos penetram na atmosfera, o que aumenta a formação de nuvens, nisso o planeta esfria - Quando os raios solares estão mais fortes, a temperatura da terra sobe.
Mas, ciesntistas da Lancaster, universidade na inglaterra, estudaram essa relação, analisando partes da terra e períodos que se reggistraram a chegada forte ou fraca de raios cósmicos, ao verificar-se a formação das nuvens em determinados locais e momentos eles não encontraram nada que comprove essa teoria. O estudo dos cientistas confirmam as descobertas Do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que em 2007 coclui que as temperaturas começaram a aumentar em 1970, e que os gases do efeito estufa tiveram um peso 13 vezes maio no aquecimento global do que a variação das atividades solares.

(fonte: Revista Aquecimento GLobal, Editora Online)

Soluções para o Lixo


Confira algumas soluções para ajudar o planeta contra o Aquecimento Global.










5 "Rs": Reflita sobre o que quer comprar, Recuse o que for supérfluo, Reduza o consumo do que é necessário, Recicle sei lixo e Reutilize embalagens.






Tempo de decomposição: (tabela retirado do site Lixo.com.br)


Reciclagem: (fonte: lixo.com.br)


São considerados recicláveis aqueles resíduos que constituem interesse de transformação, que têm mercado ou operação que viabiliza sua transformação industrial. Para citar um exemplo: fraldas descartáveis são recicláveis (www.knowaste.com), mas no Brasil não há essa tecnologia (ainda). Portanto não há destino alternativo aos lixões e aterros sanitários para fraldas descartáveis no Brasil. Logo, fraldas descartáveis não se configuram como materiais recicláveis no nosso contexto. Este exemplo também é bom para demonstrar como não há “receita de bolo” e a importância de o programa de coleta seletiva ter coerência com a realidade local, isto é, a realidade social, ambiental e econômica.


Reciclados e não reciclados
Papel
Reciclados: Folhas e aparas de papel, Jornais, Revistas, Caixas, Papelão,
Formulários de computador, Cartolinas,
Cartões, Envelopes, Rascunhos escritos,
Fotocópias, Folhetos, Impressos em geral e
Tetra Pak.


Não Reciclados: Adesivos, Etiquetas, Fita, Crepe, Papel carbono, Fotografias, Papel toalha, Papel higiênico, Papéis engordurados, Metalizados, Parafinados,
Plastificados e Papel de fax.


Cuidados especiais:
Devem estar secos, limpos (sem gordura, restos de comida, graxa), de preferência não amassados. As caixas de papelão devem estar desmontadas por uma questão de otimização do espaço no armazenamento.


Metal



Reciclados: Latas de alumínio, Latas de aço (óleo, sardinha, molho de tomate.), Ferragens, Canos, Esquadrias e Arame.

Não Reciclados: Clipes, Grampos, Esponja de aço, Latas de tinta ou veneno, Latas de combustível, Pilhas e Baterias.

Cuidados especiais:
Devem estar limpos e, se possível, reduzidos a um menor volume (amassados).






Plástico





Reciclados: Tampas, Potes de alimentos, PET, Garrafas de água mineral, Recipientes de Limpeza e
Higiene, PVC, Sacos plásticos,
Brinquedos e Baldes.

Não Reciclados: Cabo de panela, Tomadas, Adesivos, Espuma, Teclados de computador e Acrílicos.


Cuidados especiais:
Potes e frascos limpos e sem resíduos para evitar animais transmissores de doenças próximo ao local de armazenamento.



Lembrando:

A Assembléia Legislativa aprovou no dia 28/6/2007 o projeto de lei nº 534/07, que obriga os estabelecimentos comerciais do Estado de São Paulo a trocarem as sacolas de plástico comum por material biodegradável.



As embalagens plásticas oxi-biodegradáveis apresentam degradação inicial por oxidação acelerada pela luz e pelo calor, que vai de 60 a 90 dias. “Esse plástico é consumido por microorganismos, tendo como resultado CO2, água e biomassa, justamente para que os resíduos finais não poluam o Meio Ambiente”, conclui o deputado estadual.


Vidro:


Reciclados: Potes de vidro, Copos, Garrafas,
Embalagens de molho e Frascos de vidro.
Não Reciclado: Planos, Espelhos, Lâmpadas,
Cerâmicas, Porcelanas, Cristal e Ampolas de medicamentos.
Cuidados especiais:
Devem estar limpos e sem resíduos. Podem estar inteiros ou quebrados. Se quebrados devem ser embalados em papel grosso (jornal ou craft).


(fonte: Lixo.com.br)
Cores da Reciclagem:

Faça você mesmo!

  • Separe o lixo na sua casa;
  • Reutilize de forma criativa o lixo reciclável (vidro, plástico, metal e papel);
  • Se você não tiver condições ou não puder reciclar chame o Caminhão do Lixo que não é lixo;
  • Para pilhas, baterias e etc...Ligue para o serviço do lixo que não é lixo da sua cidade(se não souber, procurena lista de telefones, aqui em curitiba o telefone é 156) eles dão destino certo a esses tipos de lixo;
  • Facilite o Lixo ao caminhão de lixo (sinalizando vidros e etc).

USE SUA CRIATIVIDADE!